Terraplanagem da ETA Taiaçupeba, pertencente ao Sistema Alto Tietê.  A estação, cujas obras tiveram início em 1988, foi inaugurada em março de 1992, com capacidade nominal de 5 m³/s. Atualmente, sua vazão é de 10 m³/s, sendo responsável pelo abastecimento dos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano, além de parte da Zona Leste da capital e das cidades de Mauá, Santo André, Mogi das Cruzes e Guarulhos – aproximadamente 3,1 milhões de pessoas. Os principais formadores do sistema são os rios Tietê - Barragem Ponte Nova – Paraitinga, Biritiba, Jundiaí, Taiaçupeba-Mirim e Taiaçupeba-Açu.


Empregados trabalhando na terraplanagem da ETA Taiaçupeba, pertencente ao Sistema Alto Tietê. A estação, cujas obras tiveram início em 1988, foi inaugurada em Março de 1992, com capacidade nominal de 5 m³/s. Atualmente, sua vazão é de 10 m³/s, sendo responsável pelo abastecimento dos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano, além de parte da Zona Leste da Capital e dos municípios de Mauá, Santo André, Mogi das Cruzes e Guarulhos – aproximadamente 3,1 milhões de pessoas. Os principais formadores do sistema são os rios Tietê – Barragem Ponte Nova – Paraitinga, Biritiba, Jundiái, Taiaçupeba-Mirim e Taiaçupeba-Açu.


Vista lateral das obras de construção da ETA Taiaçupeba, pertencente ao Sistema Alto Tietê. A estação, cujas obras tiveram início em 1988, foi inaugurada em março de 1992, com capacidade nominal de 5 m³/s. Atualmente, sua vazão é de 10 m³/s, sendo responsável pelo abastecimento dos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano, além de parte da zona Leste da capital e dos municípios de Mauá, Santo André, Mogi das Cruzes e Guarulhos – aproximadamente 3,1 milhões de pessoas. Os principais formadores do sistema são os rios Tietê – Barragem Ponte Nova – Paraitinga, Biritiba, Jundiaí, Taiaçupeba-Mirim e Taiaçupeba-Açu.


Vista aérea da construção da Barragem do Taiaçupeba, pertencente ao Sistema Alto Tietê.
Implantada em março de 1992, quatro anos após o início das obras, em 1988, com capacidade nominal de 5 m³/s, a estação fornece, atualmente, cerca de 10 m³/s para o abastecimento dos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano, além de parte da zona Leste da capital e dos municípios de Mauá, Santo André, Mogi das Cruzes e Guarulhos – aproximadamente 3,1 milhões de pessoas. Os principais formadores do sistema são os rios Tietê – barragem Ponte Nova – Paraitinga Biritiba, Jundiaí, Taiaçupeba-Mirim e Taiaçupeba-Açu. Ao fundo e à frente da imagem, vê-se o início das fundações da ETA Taiaçupeba.



Vista aérea da Estação de Tratamento de Água do Taiaçupeba, pertencente ao Sistema Alto Tietê.
Implantada em março de 1992, quatro anos após o início das obras, 1988, com capacidade nominal de 5 m³/s, a estação fornece atualmente, cerca de 10 m³/s para o abastecimento dos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano, além de parte da zona Leste da capital e dos municípios de Mauá, Santo André, Mogi das Cruzes e Guarulhos – aproximadamente 3,1 milhões de pessoas. Os principais formadores do sistema são os rios Tietê - barragem Ponte Nova – Paraitinga, Biritiba, Jundiaí, Taiaçupeba-Mirim e Taiaçupeba-Açu.


Reservatório de água para lavagem dos filtros da ETA Taiaçupeba, pertencente ao Sistema Alto Tietê. Com capacidade de armazenamento de 22.000m³, esse reservatório é abastecido com a água proveniente do canal de água tratada, após os tanques de filtração da estação. A lavagem dos filtros ocorre em intervalos médios de 30 horas.