Empregados trabalham nas obras de assentamento de um aqueduto da Adutora Rio Claro, pertencente ao Sistema Rio Claro, em 29 de abril de 1927.  Atualmente, a capacidade nominal do Sistema é de 4,0 m³/s, sendo responsável pelo abastecimento de 1,2 milhões de habitantes dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá (parte), Santo André. Sua principal fonte produtora é o Rio Claro, porém, quando sua vazão não é suficiente para atingir a capacidade total da ETA, a Represa do Ribeirão do Campo e a reversão do Rio Guaratuba a complementam




Empregados injetando argamassa no extradorso das aduelas de um dos túneis da Adutora Rio Claro, em 31 de dezembro de 1932.
A utilização das aduelas de ferro fundido foi necessária em alguns trechos, durante a construção da Adutora, onde o solo era instável. A aplicação de argamassa na parte externa visava a proteção do material contra corrosão, enquanto que a sua aplicação na parte interna tinha o objetivo de regularizar a vazão.
Esse revestimento media, aproximadamente, 6,5 cm de espessura


 


Empregados trabalham nas obras de construção do Aqueduto 3, pertencente ao Sistema Rio Claro, em 30 de outubro de 1933.
Situado na região de Sapopemba, entre os Córregos das Pedras e Cabeceira, esse Aqueduto, assim como os outros 25 que integram o Sistema, não é pressurizado, ou seja, funciona por gravidade, o que justifica a sua construção em concreto.
 
Empregados trabalham nas obras de construção de um aqueduto da Adutora Superior, localizada entre Casa Grande e Poço Preto, pertencente ao Sistema Rio Claro, em 23 de abril de 1936. Esse Aqueduto é resultado de uma modificação no projeto original, que previa a construção de uma ETA em Poço Preto. Ao invés disso, durante a 1ª etapa, foi construída a ETA Casa Grande. Inaugurada em 1939, com uma vazão de 1m³/s, essa estação trata, atualmente, 4,0 m³/s, sendo responsável pelo abastecimento de 1,2 milhões de habitantes dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá (parte) e Santo André
 

 


 

Empregados descansam sobre uma Ponte-Syphão, ainda em obras, pertencente ao Sistema Rio Claro, em 17 de agosto de 1937.
Essa Ponte, além de servir como passagem, sustentava as tubulações de recalque da Estação Elevatória Km 78 à ETA Casa Grande
 

Vista aérea da Estação de Tratamento de Água Casa Grande, pertencente ao Sistema Rio Claro.
Sua 1ª etapa foi inaugurada em Junho de 1939 com uma vazão de 1,0 m3/s. Em 1953, o sistema passou por obras de ampliação que aumentaram para 2,2 m3/s a sua capacidade de tratamento. A partir de 1976 sua capacidade nominal foi aumentada para 4,0 m³/s, sendo responsável pelo abastecimento de 1,2 milhões de habitantes dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá (parte) e Santo André.
Sua principal fonte produtora é o Rio Claro, porém, quando sua vazão não é suficiente para atingir a capacidade total da ETA, a Represa do Ribeirão do Campo e a reversão do Rio Guaratuba a complementam.